16/20
De cor muito suave, é perfumado, com flor de laranjeira, ervas aromáticas e citrinos muito frescos, algumas notas fumadas. Na boca continua a frescura, num estilo seco, estruturado e sério. Algum vegetal verde, fruta, num final médio/longo de notas salgadas.
Revista Wine - Setembro 2016
17/20
Aroma vibrante, muito citrino, casca de laranja e limão, leve vegetal, com muita pureza e profundidade. Corpo bem cheio e untuoso mas compensado por excelente acidez, fruta rica e expressiva, laranja e tangerina, um branco cheio de sabor, elegância, frescura e presença. Belo vinho.
Revista Vinho - Grandes Escolhas
16,5/20
Aroma com média exuberância, fresco e vibrante, citrino maduro, apontamento vegetal refrescante, e leve percepção de madeira. Continua fresco na boca, acidez viva, perfil seco mas com sabor persistente até ao final. Interessante e muito polivalente.
Revista de Vinhos
90/100
Aviso à navegação: este é um Verde diferente. A começar pelo volume de álcool. A continuar pelo seu corpo especialmente gordo. E a acabar na sua doçura frutada no final de boca que nos remete para brancos de regiões com outro clima - embora a zona de transição de Baião, entre os Verdes e o Douro, seja apta para estes atributos. A verdade é que os seus aromas de maçã verde, notas tropicais e erva seca, a sua complexidade e a escelente profundidade tornam este vinho muito apelativo. Uma bela surpresa.
Manuel Carvalho